Com resultados estéticos e que melhoram a qualidade de vida, os implantes dentários são, sem dúvida, a melhor opção de tratamento para pessoas que perderam um ou mais dentes. Técnicas e materiais avançados permitem que o paciente volte a sorrir com confiança e possa se alimentar normalmente.

Mas você sabe quando fazer implante dentário? Acompanhe nosso post e veja o momento ideal para realizar o procedimento!

1) O que é um implante dentário?

Em primeiro lugar, é preciso entender o que é um implante dentário. É um dispositivo que tem o mesmo aspecto e função do dente natural. Além disso, é feito com um material biocompatível, ou seja, as chances de rejeição do organismo são raríssimas.

O implante é formado por duas partes:

pino: feito de titânio, é inserido no osso, abaixo da gengiva. Funciona, portanto, como a raiz do dente;
coroa: é o dente artificial, que é inserido em cima do pino.

Diferentemente das próteses móveis, esse dispositivo é fixo, porque fica integrado ao osso. Desse modo, permite que a pessoa sorria, converse e se alimente sem medo de que haja alguma movimentação.

2) Quais as indicações?

Fazer implante dentário proporciona vida nova, pois ele funciona como um dente natural. Veja, a seguir, quando esse procedimento deve ser realizado:

Estrutura dentária totalmente formada

Um pré-requisito para a cirurgia do implante é ter a estrutura dentária completa, o que ocorre por volta dos 18 anos, ou seja, esse tratamento não é somente voltado para idosos que perderam dentes. O procedimento pode ser a solução também para jovens e adultos que sofrem com a perda dos dentes.

Ausência de um ou mais dentes

A perda de um ou mais dentes pode ter diferentes causas, como um acidente, em que houve um trauma na boca; problemas ósseos ou ainda a higienização bucal inadequada.

Quando restos de alimentos não são retirados da boca com uma escovação eficiente, eles podem causar cáries. É um processo infeccioso que começa a desmineralizar o esmalte dentário e, caso não tratado, pode atingir sua raiz e provocar a perda do dente.

Outro problema de saúde bucal é a gengivite, inflamação das gengivas, que pode avançar para a periodontite e também comprometer a estrutura dentária.

Para essas situações, a colocação de implantes se torna a melhor solução. Porém, é importante que, após a perda de um dente, a colocação do implante seja feita o mais rápido possível. Isso porque, com o tempo, a ausência do dente pode causar a diminuição da massa óssea, tornando essa cirurgia mais complexa.

Problemas na mastigação

A falta de um dente traz outros transtornos além do estético — pode interferir na mastigação. Pessoas com esse problema, muitas vezes, precisam selecionar os alimentos e podem ficar constrangidas em situações sociais.

Além disso, quando a mastigação não é realizada de forma eficiente, tem impacto na digestão, podendo acarretar doenças gastrointestinais. Dessa forma, colocar um implante dentário traz qualidade de vida e melhora a saúde de uma forma geral.

Substituição de próteses móveis

Próteses móveis podem sair do lugar, causando constrangimentos, ou ficar mal encaixadas, ocasionando aftas e outros incômodos na boca. Desse modo, o implante pode substituir essas peças, melhorando bastante a vida do paciente.

3) Quais as contraindicações?

Pessoas com diabetes ou hipertensão descompensadas, com doenças ósseas, de coagulação, em tratamento de câncer ou com problemas cardíacos de maior gravidade não podem fazer a cirurgia de implante dentário.

Importante!

É imprescindível conversar sempre com o cirurgião-dentista, que vai avaliar seus dentes, boca e histórico de saúde e saberá se o tratamento é indicado para você.
Fazer implante dentário pode transformar a vida de um paciente. É um procedimento seguro, que proporciona saúde, bem-estar e eleva a autoestima!
Gostou? Compartilhe com seus amigos!
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
× Posso ajudar?